2021

BOLETIM INFORMATIVO

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Alimento 1×3

O joio e o trigo

Parábola do Joio e do Trigo: Explicação e Significado

24. Esta foi outra parábola que Jesus contou: “O reino dos céus é como um agricultor que semeou boas sementes em seu campo.

25. Enquanto os servos dormiam, seu inimigo veio, semeou joio no meio do trigo e foi embora.

26. Quando a plantação começou a crescer, o joio também cresceu.

27.“Os servos do agricultor vieram e disseram: ‘O campo em que o senhor semeou as boas sementes está cheio de joio. De onde ele veio?’.

28. “‘Um inimigo fez isso’, respondeu o agricultor. “‘Devemos arrancar o joio?’, perguntaram os servos.

29. “‘Não’, respondeu ele. ‘Se tirarem o joio, pode acontecer de arrancarem também o trigo.

30. Deixem os dois crescerem juntos até a colheita. Então, direi aos ceifeiros que separem o joio, amarrem-no em feixes e queimem-no e, depois, guardem o trigo no celeiro’”. (Mateus 13:24-30)

Portanto, devemos examinar nossos corações para nos certificarmos de que estamos descansando em Cristo, e não em nosso “Cristianismo”, para a salvação.

Essas parábolas não são uma desculpa para evitar o pecado claro e descarado na igreja. Os líderes da igreja devem abordar isso na vida dos membros. No entanto, ao invés de nos tornarmos detetives espirituais e nos colocarmos na causa de encontrar as “ervas daninhas” em nossa igreja e nas igrejas ao nosso redor, devemos examinar nossos corações para ver se alguma erva daninha está crescendo!

A parábola do trigo e do joio salienta o fato de que há uma semeadura da má semente de Satanás paralela à da Palavra de Deus. O campo é o mundo e a boa semente são os fiéis do reino.

O evangelho e os crentes verdadeiros serão plantados em todo o mundo. Satanás também plantará os seus seguidores, os filhos do maligno, entre o povo de Deus, para se contraporem à verdade divina.

A obra principal dos emissários de Satanás no reino dos céus na presente era é solapar a autoridade da Palavra de Deus, e promover a iniquidade e as falsas doutrinas. Jesus falou noutra ocasião, de uma comparação entre seu povo por causa desses que se apresentam como verdadeiros crentes, quando na realidade são falsos mestres.

Este fato da coexistência do povo de Satanás com o povo de Deus, na dimensão visível atual do reino dos céus (que é a igreja), terminará quando Deus destruir todos os ímpios, no fim da presente era. O mundo saberá que somos de Cristo através de nos testemunho.

Perguntas

  1. Será que o conhecimento das Escrituras é mais importante do que o relacionamento com Cristo? Qual é a sua opinião?
  2. Será que por vezes você encontra conforto na obediência às leis, em vez de cultivar um desejo pela santidade?
  3. Será que está apenas tentando “manter-se salvo”, em vez fazer discípulos e fazer avançar o Reino de Deus?
line

Fé torna meninas cristãs ainda mais vulneráveis

Relatório publicado pela Portas Abertas mostra como meninas cristãs são três vezes mais vulneráveis devido a idade, gênero e fé

Para meninas cristãs, o principal risco de perseguição é por meio de casamento forçado e violência sexualPara meninas cristãs, o principal risco de perseguição é por meio de casamento forçado e violência sexual

Uma menina nigeriana de 17 anos escapou após ser sequestrada e forçada a se converter ao islamismo. No Irã, uma menina de dois anos foi levada dos pais adotivos porque eles se converteram ao cristianismo. Esses são alguns exemplos de situações vividas por meninas cristãs em países onde há perseguição religiosa.
Enquanto as circunstâncias variam de acordo com o país, “a perseguição religiosa e a discriminação tornam crianças e jovens um alvo por meio da manipulação de suas escolhas, a curto e longo prazo. Isso influencia diretamente na formação de sua identidade e nas situações da vida adulta”, afirma o relatório de Perseguição Religiosa Específica  para Crianças e Jovens 2021.
Pesquisadores analisaram a liberdade religiosa de crianças e jovens abaixo de 18 anos nos 50 países onde é mais difícil viver como um cristão, de acordo com a Lista Mundial da Perseguição. O resultado mostra que não importa quão jovens sejam, meninos e meninas enfrentam diferentes pontos de pressão, sendo que os números são maiores para as meninas.

Maior pressão sobre meninas cristãs

Enquanto a principal ameaça para os meninos é o recrutamento para milícias, as meninas cristãs que vivem em países do Top50 correm risco principalmente de casamento forçado (em 66% dos países) e violência sexual (58%).
“Pontos de pressão relacionados, como sequestro e tráfico, também contribuem para um padrão que torna meninas um alvo, devido a sua pureza sexual e possibilidade de casamento”, explicam os pesquisadores.
Em zonas de conflito, os riscos aumentam ainda mais. No Nordeste da Nigéria, por exemplo, o grupo militante islâmico Boko Haram sequestra meninas de escolas, sendo os casos mais famosos o das meninas do Chibok e o da adolescente Leah Sharibu, sempre com objetivo de casá-las com seus combatentes.

Fonte: Portas Abertas

line

O Amor de Deus por Nós

“Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu filho único para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

A Vida Eterna, um conhecimento - Editora A Partilha

Vamos imaginar que esta história aconteceu com você:

Era uma vez, dois grandes amigos: você e alguém muito especial. Estavam sempre juntos e se conheciam bastante. Compartilhavam segredos, sonhos, medos, alegrias porque havia confiança, respeito, amor.

Certo dia, você cometeu um grave erro. Todos descobriram e você precisaria ser severamente punido, pelos pais e também pela sociedade. Você cometeu esse erro porque não ligou para as advertências que outras pessoas já haviam feito, não deu importância para o que seus pais já haviam ensinado. Enfim, você foi totalmente culpado e por isso era merecedor da punição.

No dia em que você seria castigado, seu amigo, aquele de todos os momentos, chegou até sua casa e, com lágrimas nos olhos, disse à sua família: “ele errou e merece ser castigado. No entanto, eu o tenho como alguém muito especial, como meu melhor amigo e por isso eu quero que vocês o liberem e eu serei castigado no lugar dele”.

A família aceitou, você foi liberado e seu amigo recebeu a punição em seu lugar.

Toda vez que conto essa história para alguém, no final existe sempre uma risada de deboche. O motivo é sempre o mesmo: isso não acontece e ninguém teria coragem de fazer isso por outro.

Foi exatamente isso que Deus fez por você. A diferença é que o castigo foi a morte de Seu único filho, Jesus Cristo.

A Bíblia fala que “todos somos pecadores e que, por isso, estamos afastados de Deus “. (Romanos 3:23). Pecado é tudo que vai contra a moral de Deus, tudo que vai contra Sua santidade.

O que merecemos por sermos pecadores é a morte eterna (Romanos 6:23). Esse é nosso castigo. Mas Deus, em Seu infinito amor, criou um jeito de nos livrar do castigo, enviando Seu filho Jesus para ser punido em nosso lugar.

“Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu filho único para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Existe um meio de termos a vida eterna. É através da fé em Jesus Cristo como filho do único Deus verdadeiro. Quando cremos nesse Deus, nesse Jesus, temos os pecados perdoados e ganhamos um lugar no céu.

Para crermos nisso, é preciso, em primeiro lugar, entender que somos pecadores e que, por isso, estamos afastados de Deus.

“Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber: aos que crêem no Seu nome” (João 1:12)

Se naquela história contada no início sua família apenas achasse uma atitude bonita, mas não aceitasse o ato de seu amigo, você não teria sido poupado.

Se você apenas conhece a história de Jesus, mas não aceita Seu sacrifício entregando sua vida a Ele, então você não será poupado.

BOLETIM INFORMATIVO

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Alimento 1×3

Os servos sábios e os tolos

Então Pedro perguntou: “Senhor, essa ilustração se aplica apenas a nós, ou a todos?”. O Senhor respondeu: “O servo fiel e sensato é aquele a quem o senhor encarrega de chefiar os demais servos da casa e alimentá-los. Se o senhor voltar e constatar que seu servo fez um bom trabalho, eu lhes digo a verdade: ele colocará todos os seus bens sob os cuidados desse servo. O que acontecerá, porém, se o servo pensar: ‘Meu senhor, não voltará tão cedo’, e começar a espancar os outros servos, a comer e a beber e se embriagar? O senhor desse servo voltará em dia em que não se espera e em hora que não se conhece, cortará o servo ao meio e lhe dará o mesmo destino dos incrédulos. “O servo que conhece a vontade do seu senhor e não se prepara nem segue as instruções dele será duramente castigado. Mas aquele que não a conhece e faz algo errado será castigado com menos severidade. A quem muito foi dado, muito será pedido; e a quem muito foi confiado, ainda mais será exigido.” Lucas 12. 41 a 48

Nesta história, Jesus fala de Sua segunda e última vinda, e a usa para perguntar como encontrará Seus seguidores quando retornar.

Se Jesus voltasse hoje, Ele o encontraria dizendo: “Eu tenho muito tempo antes que Ele volte, em algum momento eu cuido dessas coisas!”

Não existe um momento ruim para fazer discípulos, ensinando aos outros a obedecer a todos os Seus mandamentos. Certifique-se de permanecer fiel e sensível à luz do retorno inevitável do Senhor!

O que nos impede de fazer a obra de Deus?

Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Hb.12.1 e 2

Fazer a obra de Deus, é como alguém que recebeu de Deus, uma missão, e assim tem uma carreira para cumprir.

Será necessário paciência.

A carreira está proposta, mas só quem estiver disposto a sacrificar sua vida e renunciar aos hábitos pecaminosos, para ter liberdade e fazer a obra.

Olhando pra Jesus, o exemplo em tudo para todos nós.  

Perguntas:

Se Jesus voltasse hoje:

1. Ele o encontraria cumprindo fielmente a tarefa final que Ele nos deu, fazendo discípulos?

2. Ele iria encontrá-lo gerenciando fielmente seus dons e talentos para o Reino de Deus?

3. Ele o encontraria negligenciando estas tarefas?

line

Cristãos têm casa incendiada no Vietnã

A família sofreu retaliação após se recusar a negar Jesus

Apesar de perderem a casa, a família disse que continuará servindo a Jesus (foto representativa)Apesar de perderem a casa, a família disse que continuará servindo a Jesus (foto representativa)

Uma família teve a casa incendiada no Vietnã por ser cristã. Moos* e sua família se recusaram a renunciar à fé em Jesus e continuaram evangelizando outras famílias na aldeia onde vivem no Norte do Vietnã. Por isso, moradores destruíram a casa onde moram.

Moos é pai de seis filhos. Em 2018, ele e sua família se tornaram os primeiros cristãos na aldeia. Desde então, começaram a ser perseguidos pelas autoridades locais e pelos moradores. Os outros moradores do local eram contra a conversão de Moos e sua família porque acreditam que é uma traição à tribo e à tradição e têm medo de irritar os espíritos guardiões da aldeia.

No início, o chefe da aldeia e os demais aldeões fizeram ameaças à família de Moos. Mas, em 2020, quando Moos começou a compartilhar o evangelho com os vizinhos, os aldeões furiosos destruíram seu campo de agricultura. Porém, isso não impediu que a família de Moos continuasse a evangelizar.

Obedecer a Deus e não aos homens

Apesar da opressão da comunidade, o trabalho evangelístico de Moos levou dez famílias em sua aldeia a Cristo. Juntos eles começaram a realizar cultos domésticos na casa de Moos. O chefe da aldeia e outras autoridades locais alertaram Moos sobre isso, mas ele disse que iria obedecer a Deus em vez de homens. A atitude do cristão enfureceu o chefe da aldeia, que prometeu expulsar a família de Moos de lá e destruir a propriedade dele.

Desde então, a família de Moos foi isolada dos outros cristãos da comunidade e seus filhos também não foram autorizados a falar com os colegas de classe na escola. Até que a sua casa, que funcionava como um lugar de culto, foi incendiada na semana passada. A família perdeu a colheita, as roupas e os materiais escolares das crianças.

Moos e sua família têm medo, mas ele disse que eles continuarão servindo ao Senhor. A família está agora temporariamente hospedada na casa de um membro da igreja. Um parceiro da Portas Abertas também está em contato com a igreja local para fornecer ajuda emergencial a Moos e família.

*Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração

  • Peça para que o Senhor dê paz e conforto à família de Moos, apesar do que aconteceu.
  • Clame para que o Senhor supra todas as necessidades da família.
  • Interceda para que ele use seu povo para ministrar à família de Moos e a outras famílias da aldeia que se abalaram por causa desse ataque.
  • Ore pelo fortalecimento da fé de Moos, de sua família e das outras dez famílias cristãs. Que eles continuem a se apegar a Deus e ter paz nele.

Fonte: Portas Abertas

line

Luz na Escuridão

Vetores de Alfabeto Braille Para Cegos e mais imagens de Adulto - iStock

Amados, todos já ouviram falar do processo Braille. Mas pouca gente sabe porque o sistema é chamado Braille. O alfabeto Braille foi inventado em 1837 pelo educador francês Louis Braille. Leia abaixo a mensagem de hoje e, reflita!

“Vos sois a luz do mundo”
Mateus 5:14

Um dia, um menino de 3 anos estava na oficina do pai, vendo-o fazer arreios e selas. Quando crescesse, queria ser igual ao pai.

Tentando imitá-lo, tomou um instrumento pontudo e começou a bater numa tira de couro. O instrumento escapou da pequena mão, atingindo-lhe o olho esquerdo.

Logo mais, uma infecção atingiu o olho direito e o menino ficou totalmente cego.

Com o passar do tempo, embora se esforçasse para se lembrar, as imagens foram gradualmente desaparecendo e ele não se lembrava mais das cores. Aprendeu a ajudar o pai na oficina, trazendo ferramentas e peças de couro.

Ia para a escola e todos se admiravam da sua memória.
De verdade, ele não estava feliz com seus estudos. Queria ler livros. Escrever cartas, como os seus colegas. Um dia, ouviu falar de uma escola para cegos. Aos dez anos, Louis chegou a Paris, levado pelo pai e se matriculou no instituto nacional para crianças cegas.

Ali havia livros com letras grandes em relevo. Os estudantes sentiam, pelo tato, as formas das letras e aprendiam as palavras e frases. Logo o jovem Louis descobriu que era um método limitado. As letras eram muito grandes. Uma história curta enchia muitas páginas.

O processo de leitura era muito demorado. A impressão de tais volumes era muito cara. Em pouco tempo o menino tinha lido tudo que havia na biblioteca. Queria mais. Como adorava música, tornou-se estudante de piano e violoncelo. O amor à música aguçou seu desejo pela leitura. Queria ler também notas musicais.

Passava noites acordado, pensando em como resolver o problema. Ouviu falar de um capitão do exército que tinha desenvolvido um método para ler mensagens no escuro. A escrita noturna consistia em conjuntos de pontos e traços em relevo no papel. Os soldados podiam, correndo os dedos sobre os códigos, ler sem precisar de luz.

Ora, se os soldados podiam, os cegos também podiam, pensou o garoto. Procurou o capitão Barbier que lhe mostrou como funcionava o método. Fez uma série de furinhos numa folha
de papel, com um furador muito semelhante ao que cegara o pequeno.

Noite após noite e dia após dia, Louis trabalhou no sistema de Barbier, fazendo adaptações e aperfeiçoando-o. Suportou muita resistência. Os donos do instituto tinham gasto uma fortuna na impressão dos livros com as letras em relevo. Não queriam que tudo fosse por água abaixo.

Com persistência, Louis Braille foi mostrando seu método. Os meninos do instituto se interessavam. À noite, às escondidas, iam ao seu quarto, para aprender.

Finalmente, aos 20 anos de idade, Louis chegou a um alfabeto legível com combinações variadas de um a seis pontos.

O método Braille estava pronto.

O sistema permitia também ler e escrever música. A idéia acabou por encontrar aceitação. Semanas antes de morrer, no leito do hospital, Louis disse a um amigo: “Tenho certeza de que minha missão na Terra terminou.”

Dois dias depois de completar 43 anos, Louis Braille faleceu. Nos anos seguintes à sua morte, o método se espalhou por vários países. Finalmente, foi aceito como o método oficial de leitura e escrita para aqueles que não enxergam.

Assim, os livros puderam fazer parte da vida dos cegos. Tudo graças a um menino imerso em trevas, que dedicou sua vida a fazer luz para enriquecer a sua e a vida de todos os que se encontram privados da visão física.

Há quem use suas limitações como desculpa para não agir nem produzir. No entanto, como tudo deve nos trazer aprendizado, a sabedoria está, justamente, em superar as piores condições e realizar o melhor para si e para os outros.