2021

BOLETIM INFORMATIVO

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Alimento 1×3

Crescendo no poder da oração

Quais são os princípios da oração eficaz?

Para orarmos com eficácia, devemos louvar e adorar a Deus com sinceridade (Sl 150; At 2.47; Rm 15.11).

Intimamente ligada ao louvor, e de igual importância, vem a ação de graças a Deus (Sl 100.4; Mt 11.25,26; Fp 4.6).

A confissão sincera de pecados conhecidos é vital à oração da fé (Tg 5.15,16; Sl 51; Lc 18.13; 1Jo 1.9). (d) Deus também nos ensina a pedir de acordo com as nossas necessidades, segundo está escrito em Tiago: deixamos de receber as coisas de que precisamos, ou porque não pedimos, ou porque pedimos com motivos injustos (Tg 4.2,3; Sl 27.7-12; Mt 7.7-11; Fp 4.6).

Devemos orar de coração pelos outros, especialmente oração intercessora (Nm 14.13-19; Sl 122.6-9).

Como devemos orar?

Jesus acentua a sinceridade do nosso coração, pois não somos atendidos na oração simplesmente pelo nosso falar de modo vazio (Mt 6.7). Podemos orar em silêncio (1Sm 1.13) ou em voz alta (Ne 9.4; Ez 11.13). Podemos orar com nossas próprias palavras, ou usando palavras diretas das Escrituras. Podemos orar com a nossa mente, ou podemos orar através do Espírito (em línguas, 1Co 14.14-18). Podemos até mesmo orar através de gemidos, sem usar qualquer palavra humana (Rm 8.26), sabendo que o Espírito levará a Deus esses pedidos inaudíveis. Ainda outro método de orar é cantar ao Senhor (Sl 92.1,2; Ef 5.19,20; Cl 3.16).

A oração profunda ao Senhor será, às vezes, acompanhada de jejum (Ed 8.21; Ne 1.4; Dn 9.3,4; Lc 2.37; At 14.23;  Mt 6.16).

Qual a posição apropriada do corpo, na oração?

A Bíblia menciona pessoas orando em pé (8.22; Ne 9.4,5), sentadas (1Cr 17.16; Lc 10.13), ajoelhadas (Ed 9.5; Dn 6.10; At 20.36), acamadas (Sl 63.6), curvadas até o chão (Êx 34.8; Sl 95.6), prostradas no chão (2Sm 12.16; Mt 26.39) e de mãos levantadas aos céus (Sl 28.2; Is 1.15; 1Tm 2.8).

Exemplos de oração

A Bíblia está cheia de exemplos de orações que foram poderosas e eficazes.

Moisés fez numerosas orações intercessoras às quais Deus atendeu, mesmo depois de Ele dizer a Moisés que ia proceder de outra maneira.

Sansão, arrependido, orou pedindo uma última oportunidade de cumprir sua missão máxima de derrotar os filisteus; Deus atendeu essa oração ao lhe dar forças suficientes para derrubar as colunas do prédio onde os inimigos estavam exaltando o poder dos seus deuses (Jz 16.21-30).

Deus respondeu às orações de Elias em pelo menos quatro grandes ocasiões; em todas elas redundaram em glória ao Deus de Israel (Tg 5.17,18).

O rei Ezequias adoeceu e Isaías lhe declarou que morreria (2Rs 20.1; Is 38.1). Ezequias, reconhecendo que sua vida e obra estavam incompletas, virou o rosto para a parede e orou intensamente a Deus para que prolongasse sua vida. Deus mandou Isaías retornar a Ezequias para garantir a cura e mais quinze anos de vida (2Rs 20.2-6; Is 38.2-6).

Não há dúvida de que Daniel orou ao Senhor na cova dos leões, pedindo para não ser devorado por eles, e Deus atendeu o seu pedido (Dn 6.10,16-22).

Os cristãos primitivos oraram incessantemente a Deus pela libertação de Pedro da prisão, e Deus enviou um anjo para libertá-lo (At 12.3-11; cf. 12.5). Tais exemplos devem fortalecer a nossa fé e encher-nos de disposição para orarmos de modo eficaz, segundo os princípios delineados na Bíblia.

Perguntas:

1. Você investe tempo na adoração ao Senhor?

2. Você faz confissões de pecado durante suas orações?

3. Qual o homem da bíblia cujo exemplo você gostaria de seguir?

line

Feliz aniversário

06/ago – Luana Mendonça

06/ago – Nicolas Tavares

09/ago – Acelina de Almeida

09/ago – Ubirajara Neves

10/ago – Iago Barbosa

18/ago – Paula Alves

21/ago – Mauro Siqueira

21/ago – Vanilda Ribeiro

23/ago – Edmilson de Moura

27/ago – Jefferson Pinheiro

28/ago – Natália Garcia

30/ago – Lara Alves

line

Bíblia diária

2ª feira – Daniel 01, 02, 03

3ª feira – Daniel 04, 05, 06

4ª feira – Daniel 07, 08, 09

5ª feira – Daniel 10, 11, 12

6ª feira – Oséias 01, 02, 03

Sábado – Oséias 04, 05, 06

Domingo – Oséias 07, 08, 09

Período atual: Trigésima sétima semana

line

Igreja pode ser despejada na Líbia

A audiência judicial definirá o futuro dos cristãos

A audiência judicial estava prevista para o final de agosto, mas foi antecipada para o final de julho (foto representativa) A audiência judicial estava prevista para o final de agosto, mas foi antecipada para o final de julho (foto representativa)

No dia 13 de julho, a Portas Abertas pediu oração por uma igreja na Líbia que corria o risco de ser despejada do local onde realizava os cultos. Neste final de semana, acontecerá uma audiência judicial para decidir se a Igreja da União de Trípoli ficará ou não nas instalações atuais. O julgamento era esperado para o final de agosto. 

Criada por cristãos expatriados em 1962, a Igreja da União é uma das cinco denominações cristãs reconhecidas pelo governo da Líbia. Em 1970, a comunidade cristã alugou terras em Trípoli e ergueu edifícios sobre ela. Esse terreno foi expropriado pelo antigo regime de Gaddafi devido a sua proximidade com escritórios do governo, e o contrato de aluguel foi rescindido. 

O regime então alugou um prédio para a igreja na capital da Líbia em terras que haviam sido expropriadas de outros cidadãos. Por mais de 50 anos, a instituição tem usado esse edifício, que também é sede de outras igrejas protestantes. Com o fim do governo em 2011, um comitê governamental devolveu muitas propriedades expropriadas aos seus donos originais. 

Recentemente, a propriedade usada pela Igreja da União foi devolvida aos herdeiros do proprietário original. Eles entraram com um processo judicial para um despejo rápido e os líderes cristãos foram informados do caso em dezembro passado. Se os cristãos forem expulsos do terreno, eles não têm condições financeiras de comprar um novo prédio.  
 

Pedidos de oração  

  • Interceda pela situação da igreja na Líbia e peça para que Deus dê sabedoria às autoridades durante a audiência judicial. 
  • Ore pelos cristãos no país, para que se mantenham firmes na fé e continuem adorando a Jesus mesmo diante das dificuldades.  
  • Peça que o Senhor transforme essa situação em bênção e os cristãos tenham um lugar apropriado para cultos e atividades. 

Fonte: Portas Abertas

line

Não erre no convite 

nosso relacionamento com Deus

Uma mulher saiu de sua casa e viu três homens com longas barbas brancas sentados em frente ao quintal dela. Ela não os reconheceu. Ela disse:
-Acho que não os conheço, mas devem estar com fome. Por favor, entrem e comam algo.
– O homem da casa está? Perguntaram.
– Não, ela disse, está fora.
– Então não podemos entrar. Eles responderam.
A noite quando o marido chegou, ela contou-lhe o que aconteceu.
– Vá, diga que estou em casa e convide-os a entrar. A mulher saiu e convidou-os a entrar. – Não podemos entrar juntos. Responderam.
– Por que isto? Ela quis saber.
Um dos velhos explicou-lhe:
– Seu nome é Fartura. Ele disse apontando um dos seus amigos e mostrando o outro, falou:
– Ele é o Sucesso e eu sou o Amor.
E completou:
– Agora vá e discuta com o seu marido qual de nós você quer em sua casa.
A mulher entrou e falou ao marido o que foi dito. Ele ficou arrebatado e disse:
– Que bom! Ele disse:
– Neste caso vamos convidar Fartura. Deixe-a vir e encher nossa casa de fartura.
A esposa discordou:
– Meu querido, por que não convidamos o Sucesso?
A cunhada deles ouvia do outro canto da casa. Ela apresentou sua sugestão:
– Não seria melhor convidar o Amor? Nossa casa então estará cheia de amor.
– Atentamos pelo conselho da nossa cunhada. Disse o marido para a esposa.
– Vá lá fora e chame o Amor para ser nosso convidado. A mulher saiu e perguntou aos três homens:
-Qual de vocês é o Amor? Por favor, entre e seja nosso convidado.
O Amor levantou-se e seguiu em direção à casa. Os outros dois levantaram-se e seguiram-no. Surpresa a senhora perguntou-lhes:
– Apenas convidei o Amor, por que vocês entraram?
Os velhos homens responderam juntos:
– Se você convidasse o Fartura ou o Sucesso, os outros dois esperariam aqui fora, mas se você convidar o Amor, onde ele for iremos com ele. Onde há amor, há também fartura e sucesso!
Nosso desejo para você:
Onde há dor, desejamos paz e perdão.
Onde há dúvidas próprias, desejamos confiança renovada em sua capacidade de lidar com elas.
Onde há cansaço, ou exaustão, desejamos compreensão, paciência e fé renovada.
Onde há medo, desejamos amor e coragem.

BOLETIM INFORMATIVO

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Alimento 1×3

Crescendo no poder da oração

O que é necessário para alcançar uma vida de oração eficaz?

Nossas orações não serão atendidas se não tivermos fé genuína, verdadeira. Jesus declarou abertamente: “Tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis e tê-lo-eis” (Mc 11.24). Ao pai de um menino endemoninhado, Ele falou assim: “Tudo é possível ao que crê” (Mc 9.23). O autor de Hebreus admoesta-nos assim: “Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé” (Hb 10.22), e Tiago encoraja-nos a pedir com fé, não duvidando (Tg 1.6).

Além disso, a oração deve ser feita em nome de Jesus. O próprio Jesus expressou esse princípio ao dizer: “E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (Jo 14.13,14). Nossas orações devem ser feitas em harmonia com a pessoa, caráter e vontade de nosso Senhor (Jo 14.13).

A oração só poderá ser eficaz se feita segundo a perfeita vontade de Deus. “E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve”. Uma das petições da oração modelo de Jesus, o Pai Nosso, confirma esse fato: “Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu” (Mt 6.10; Lc 11.2; note a oração do próprio Jesus no Getsêmani, Mt 26.42). Em muitos casos, sabemos qual é a vontade de Deus, porque Ele revelou na Bíblia. Podemos ter certeza que será eficaz toda oração realmente baseada nas promessas de Deus constantes da sua Palavra.

Elias tinha certeza de que o Deus de Israel atenderia a sua oração por meio do fogo e, posteriormente, da chuva, porque recebera a palavra profética do Senhor e estava plenamente seguro de que nenhum deus pagão era maior do que o Senhor Deus de Israel, nem mais poderoso (1 Reis 18.21-24).

Não somente devemos orar segundo a vontade de Deus, mas também devemos estar dentro da vontade de Deus, para que Ele nos ouça e atenda. Deus nos dará as coisas que pedimos, somente se buscarmos em primeiro lugar o seu reino e sua justiça (Mt 6.33). O apóstolo João declara que “qualquer coisa que lhe pedirmos, Dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista” (1Jo 3.22).

Obedecer aos mandamentos de Deus, amá-lo e agradá-lo são condições prévias indispensáveis para termos resposta às orações. Tiago ao escrever que a oração do justo é eficaz, refere-se tanto à pessoa que foi justificada pela fé em Cristo, quanto à pessoa que  vive uma vida reta, obediente e temente a Deus, tal qual o profeta Elias (Tg 5.16-18; Sl 34.13,14).

O AT acentua este mesmo ensino. Deus tornou claro que as orações de Moisés pelos israelitas eram eficazes por causa do seu relacionamento de obediência  ao Senhor e da sua lealdade a Ele (Êx 33.17). Por outro lado, o salmista declara que se abrigarmos o pecado em nossa vida, o Senhor não atenderá as nossas orações (Sl 66.18; Tg 4.5) – Eis a razão principal por que o Senhor não atendia as orações dos israelitas idólatras e ímpios (Is 1.15). Mas se o povo de Deus se voltar e se arrepender dos seus caminhos ímpios, o Senhor promete voltar a atendê-lo, perdoar seus pecados e sarar a sua terra (2Cr 7.14; Lc 18.14). Note que a oração do sumo sacerdote pelo perdão dos pecados dos israelitas no Dia da Expiação não seria atendida se antes o seu próprio estado pecaminoso não fosse purificado.

Finalmente, para uma oração eficaz, precisamos ser perseverantes. É essa a lição principal da parábola da viúva (Lc 18.1-7). A instrução de Jesus: “Pedi… buscai… batei”, ensina a perseverança na oração (Mt 7.7,8). O apóstolo Paulo também nos exorta à perseverança na oração (Cl 4.2 ;1Ts 5.17).

 Os santos do AT também reconheciam esse princípio. Por exemplo, foi somente enquanto Moisés perseverava em oração com suas mãos erguidas a Deus, que os israelitas venciam na batalha contra os amalequitas (Êx 17.11). Depois de Elias receber a palavra profética de que ia chover, ele continuou em oração até a chuva começar a cair. Numa ocasião anterior, esse grande profeta orou com insistência e fervor, para Deus devolver a vida ao filho morto da viúva de Sarepta, até que sua oração foi atendida.

Perguntas:

1. Sua fé está fundamentada no quê?

2. A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. Como está o seu relacionamento com a palavra de Deus?

3. Quem é o maior herói da fé para você, na bíblia? (Hebreus 11).

line

Bíblia diária

2ª feira – Ez. 31, 32, 33

3ª feira – Ez. 34, 35, 36

4ª feira – Ez. 37, 38, 39

5ª feira – Ez. 40, 41, 42

6ª feira – Ez. 43, 44

Sábado – Ez. 45, 46

Domingo – Ez. 47, 48

Período atual: Trigésima sexta semana

line

Existe perseguição aos cristãos nos países participantes das Olimpíadas?

Os jogos acontecerão até o dia 8 de agosto e não terão espectadores devido à COVID-19
Muitos dos países participantes estão na Lista Mundial da Perseguição

Os jogos acontecerão até o dia 8 de agosto e não terão espectadores devido à COVID-19

Hoje, 23 de julho, é o início dos Jogos Olímpicos de 2020 que acontecerão em Tóquio, capital do Japão. Pela primeira vez desde 1896, os jogos acontecerão sem espectadores, devido à pandemia da COVID-19.  

A Olimpíada de 2020 contará com 46 modalidades esportivas, das quais cinco são novas. Passaram a integrar a lista de esportes olímpicos o beisebol, a escalada, o karatê, o skate e o surfe. Mais de 200 países dos cinco continentes participarão dos jogos que acontecem até o dia 8 de agosto. Mas você sabia que a perseguição aos cristãos se faz presente em grande parte dos países participantes dos Jogos Olímpicos? 

Os convocados da perseguição  

Quase todos os países onde existe perseguição aos seguidores de Jesus integram a lista de participantes dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Em muitos deles é extremamente difícil viver como cristão, mas estão presentes nas Olimpíadas há anos. Conheça um pouco mais sobre três desses países hostis ao evangelho e que estarão na Olimpíada: AfeganistãoUzbequistão e Quênia

1. O Afeganistão participa dos Jogos Olímpicos desde 1936 e já esteve presente em 14 edições do campeonato. Em outubro de 1999, o país foi banido dos Jogos Olímpicos de Sydney, devido ao rígido tratamento do regime Talibã dado às mulheres, vetando-as da prática de qualquer esporte. A proibição foi revogada em 2003 e o país voltou a participar em 2004. O Afeganistão ocupa a 2ª posição na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2021,onde é impossível viver livremente como um cristão. Por isso, muitos mantêm a fé em segredo, mas para os cristãos ex-muçulmanos é ainda pior, pois precisam fugir do país para manter a vida. 

2. O Uzbequistão participou pela primeira vez das Olimpíadas como país independente em 1994, e mandou atletas para competirem em todos os Jogos desde então. Entre os anos de 1952 e 1988, os atletas do país competiam como parte da União Soviética e, após sua dissolução, o país fez parte do Time Unificado em 1992. O Uzbequistão está localizado na Ásia Central e ocupa o 21º lugar na LMP 2021. Os seguidores de Cristo no país podem ser agredidos pela família e comunidade e obrigados a deixarem o lar em que vivem por não abrirem mão do evangelho. 

3. O Quênia participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos em 1956, e enviou atletas para competirem em todas as edições dos Jogos Olímpicos desde então, exceto nas Olimpíadas de 1976 e 1980. Os atletas do país se destacam nas modalidades de atletismo e boxe. O país ocupa o 49º lugar na LMP 2021 e, por mais que a maioria da população seja cristã, ainda existe perseguição. De modo especial, os cristãos ex-muçulmanos vivem sob constante ameaça de ataque vinda de amigos e familiares, além do grupo extremista islâmico Al-Shabaab, que se infiltrou na população para monitorar as atividades dos cristãos.  

Quais países não participarão da Olimpíada 2020? 

Pela primeira vez desde 1988, a Coreia do Norte, nação mais fechada do mundo ao evangelho e que ocupa o 1º lugar na LMP 2021, não participará dos Jogos Olímpicos. As autoridades do país decidiram não participar sob o argumento de proteger os atletas da possível exposição à COVID-19. Os seguidores de Jesus norte-coreanos enfrentam perseguição extrema em todas as esferas da vida e vivem a fé em segredo, porque se as autoridades descobrirem, eles poderão ser mortos, presos ou enviados para campos de trabalho forçado.  

Rússia também não participará da Olimpíada de Tóquio, devido a uma decisão da Corte Arbitral do Esporte (CAS). Em dezembro de 2020, o Tribunal decidiu banir a Rússia das competições esportivas mundiais até o fim de 2022. A punição veio após uma série de escândalos envolvendo doping, falsificação de testes e queima de arquivos comprometedores. A Rússia integra a Lista de Países em Observação e são os cristãos ex-muçulmanos das regiões de maioria islâmica que carregam o peso da perseguição no país. Em algumas áreas eles precisam manter a fé em segredo por medo de serem executados.  

Pedidos de oração

Apresente em oração os Jogos Olímpicos de Tóquio que iniciam hoje e peça para Deus estar a frente do evento.

Clame para que durante esses dias os atletas participantes conheçam a palavra de Deus e entreguem a vida a Cristo.

Interceda para que Jesus mantenha os cristãos firmes na fé, mesmo diante da perseguição que enfrentam.

Fonte: Portas Abertas

line

Bolas de plástico

Estava preocupado com a minha filha. Betsy estava entrando na adolescência e passava por uma daquelas fases em que qualquer pequeno problema parece uma tragédia. Nos últimos tempos, andava cabisbaixa porque uma de suas melhores amigas resolvera implicar com suas roupas e debochar de tudo que ela dizia.

Queria encontrar uma forma de ensinar a Betsy que a vida é cheia de altos e baixos e que precisamos enfrentar as adversidades de cabeça erguida, sem deixar que afetem nossa auto-estima. Mas fazer com que ela compreendesse isso não seria uma tarefa fácil. Como a maioria das meninas da sua idade, Betsy achava que os pais viviam em outro mundo e não entendiam seus problemas.

– Minha vida é uma droga. Ninguém se importa comigo e às vezes penso que ninguém ligaria se eu não estivesse mais aqui – ela respondeu uma noite, quando tentei conversar com ela sobre a melhor maneira de lidar com as críticas da amiga.

– Eu e sua mãe nos importamos. Você é uma garota fabulosa – disse, dando-lhe um beijo de boa-noite.

Antes de dormir, conversei com minha mulher, Nancy, sobre o que podíamos fazer para ajudar Betsy. Pensamos numa boa estratégia.

No dia seguinte, durante o jantar com Betsy e o caçula, Andy, minha mulher comentou acerca de um discurso que o pastor de nossa igreja tinha feito há alguns dias. Ele tinha comparado os problemas com uma bola de plástico, daquelas bem leves que as crianças gostam de jogar na praia.

O pastor pediu que imaginássemos que estávamos no fundo de uma piscina e tentávamos manter a bola entre as pernas, sob a água. Isso era fácil por algum tempo, mas depois só havia duas possibilidades. Ou você ficava tão cansado que deixava a bola escapar e pipocar na superfície ou – que é pior – ficava tão cansado em tentar mantê-la submersa que acabaria se afogando.

A mensagem do pastor era clara: não adianta tentar esconder os problemas a qualquer custo. Mesmo usando toda nossa força e determinação, em algum momento eles virão à tona e lutar contra isso pode arruinar nossa vida. Por outro lado, ao observar as mentiras, mágoas, dúvidas e medos à luz do dia, temos muito mais chances de superar os obstáculos e perceber que não eram assim tão importantes.

Depois que Nancy contou a história, pude ver que os meninos estavam tentando entender o que aquilo tinha a ver com eles. Expliquei que, às vezes, todos nós temos nossas “bolas de plástico”, que tentamos esconder. Pedi que, a partir de então, sempre que eles tivessem dificuldade em nos contar um problema, deveriam simplesmente dizer: “Tenho uma bola de plástico.”

Nancy e eu prometemos que a única coisa que faríamos por vinte e quatro horas seria ouvir. Nada de gritos, julgamentos, conselhos: apenas ouvir. Depois de vinte e quatro horas, poderíamos tentar lhes ajudar a sair do problema. O fundamental era que soubessem que sempre estaríamos por perto e prontos para ouvir, independente da gravidade da situação.

Através dos anos, eles nos apresentaram muitas “bolas de plástico”, normalmente tarde da noite. Algumas eram mais sérias que outras. Algumas até engraçadas e tentávamos não rir quando nos contavam. Outras jamais chegaram aos nossos ouvidos, mas foram divididas com amigos da família. Sempre nos submetemos à regra das vinte e quatro horas. Nunca voltamos atrás em nossa promessas, não importando o quanto queríamos reagir ao que contavam.

Os dois agora são adultos. Tenho certeza de que ainda têm “bolas de plástico” de vez em quando. Todos temos. Mas sabem que estaremos por perto para ouvi-los. Afinal, o que é uma bola de plástico? Algo que desaparece quando você a solta ao vento.

Jeff Bohne