Quebrando prisões antigas

“E ensinava no sábado, numa das sinagogas. E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; e andava curvada e não podia de modo algum endireitar-se. E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade.” ― Lc. 13:10―12

Jesus sabia do espírito maligno que estava sobre ela, mas também viu seu estado, sua dor e seu sofrimento. O amor Dele não poderia deixar aquela mulher prisioneira do diabo.

“E impôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou e glorificava a Deus.” ― Lc. 13:13

A cura foi imediata!

Áreas que satanás pode aprisionar: Passado, enfermidades e emoções onde a carne prevalece sobre sentimentos.

Aquela mulher estava encurvada e não conseguia olhar em direção ao Senhor. O inimigo não vai deixar alguém aprisionado olhar para céu para contemplar a grandeza de Deus, Sua bondade, Seu amor e Suas intenções para conosco. Apesar de ela estar na casa de Deus, ela já não conseguia mais ter fé, pois vivia oprimida e cheia de preocupações. Mas uma ação direta da vontade de Jesus a libertou e curou. Ela não precisou fazer nada, só estar no lugar certo: onde Jesus estava.

O que satanás faz com uma pessoa?

“E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo, o qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender. Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões, em migalhas, e ninguém o podia amansar. E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes e pelos sepulcros e ferindo-se com pedras.  ( não é pelo poder da ação humana que uma vitima do diabo poderá se libertar).” ― Mc. 5:2―5

• A mulher estava há dezoito anos prisioneira. Ninguém podia libertá-la, mas Jesus o fez.

• Enquanto Jesus não entra no caso, todo e qualquer esforço humano vai falhar.

• Nossa humanidade é fraca, mas foi por nós que Ele morreu.

• A mulher fez o certo: buscou ajuda no lugar exato, a casa de Deus.

• Jesus usou aquele momento para destacar algo tremendo: as pessoas são mais importantes que qualquer coisa, inclusive o sábado, animais ou qualquer propósito. Nada é mais importante do que a vida e o bem estar de uma pessoa. Jesus estava promovendo, num sábado, o que aquela mulher não tinha acesso em momento algum: descanso.

• O senhor a chamou para si e impôs as mãos. Com isso, o Senhor deu Seu amor e a colocou como a pessoa mais importante naquele lugar, naquele momento.

Deixando a Palavra germinar para frutificar

“..mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro, sessenta, e outro, trinta.” ― Mt.13.23

A Palavra é semeada, mas só a boa terra dá bom fruto! Que tipo de fruto pode frutificar?

a) Para nosso próprio beneficio – quando a Palavra gera em nos fé para promover cura pessoal, restauração, direção que resultara em qualidade de vida, santidade etc.

b) Para beneficio de nossa família – quando aplicamos a Palavra em nosso lar como modo de vida que traz mais unidade e mais harmonia.

c) Para beneficio dos outros – quando temos qualidade de vida para conduzir vidas até Jesus, elas irão ser atraídas pelo nosso modo de viver e por termos unção de Deus em nós para pregar, ministrar em nome de Jesus.

Seguindo os passos de Jesus

“Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos” ― Mt.5:1

Jesus vê a multidão, mas são os discípulos que param e se aproximam para ouvi-Lo. Sempre haverá multidões, mas poucos são os discípulos que querem parar para aprender e crescer com Jesus.

“…e, abrindo a boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus” ― Mt.5:2,3

Jesus é nosso maior exemplo, pois sendo Deus não usurpou ser igual a Deus. Nós, como seus discípulos, precisamos aprender com Ele, pararmos de tentar ser o centro e, sem percebermos nos colocamos como donos da verdade. Bem aventurados os que choram: os que choram por almas, os que choram na presença de Deus.