Boletim #141 – 25/dez/22

line

AGENDA 2023 ABERTA PARA RESERVAS DOS DEPARTAMENTOS

line

Agenda de Novembro/Dezembro de 2022

  • 25/dez – DOM: Culto Rede de Jovens
  • 26/dez – SEG: 19h45 Aula de canto
  • 27/dez – TER: 
  • 28/dez – QUA: 19h Curso de Missões / 20h Culto de quarta-feira
  • 29/dez – QUI:
  • 30/dez – SEX: 18h40 Aula de música / 19h45 Ensaio Ministério de Louvor 
  • 31/dez – SAB: 19h às 21h Culto em gratidão pelo ano de 2022

Para ver a agenda completa do semestre clique aqui.

line

Alimento 1×3

Para que não tem célula, faça a leitura em família.

As sete igrejas da Ásia

Sétima carta, à igreja de Laodicéia

Ap.3.14 ao 16 – E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus. Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.

Esta é a descrição da condição espiritual da igreja de Laodicéia:

1) A igreja morna é aquela que transige com o mundo e, em comportamento, se assemelha à sociedade ímpia ao seu redor; professa o cristianismo, mas, na realidade, é espiritualmente “desgraçada e miserável”.

2) Cristo faz a essa igreja uma séria advertência no tocante ao seu julgamento contra a mornidão espiritual.

3) Cristo faz também um convite sincero para que se arrependa e seja restaurada a uma posição de fé, justiça, revelação e comunhão.

4) Nesta era de igrejas mornas, firmes são as promessas de Cristo às igrejas vencedoras. Ele virá a elas com bênçãos, e no poder do Espírito Santo, abrirá uma porta para que possam glorificar o seu nome e proclamar o evangelho eterno.

A igreja de Laodicéia, em sua próspera autossuficiência e seu mundanismo, tinha rejeitado o Senhor Jesus Cristo. O convite de Cristo, como estando fora da porta da igreja, é um apelo seu por comunhão com qualquer pessoa que se arrepender da mornidão espiritual.

Devemos sempre ter em mente a distinção entre as igrejas locais e o Espírito Santo. As igrejas estão subordinadas ao Espírito de Deus e à sua Palavra inspirada (2 Tm 3.15,16; 1 Pe 1.24,25; 2 Pe 1.20,21). Essa distinção entre o Espírito e as igrejas locais pode ser expressa através das seguintes verdades bíblicas:

1) O Espírito não é propriedade das igrejas, nem de qualquer instituição humana. Ele é o próprio Espírito de Deus e de Cristo, e não o Espírito das igrejas. O Espírito é livre para operar onde quiser, de conformidade com os padrões justos de Deus (Jo 1.33).

2) O Espírito Santo representa o senhorio atual de Cristo sobre as igrejas. O Espírito e a sua Palavra são a autoridade final. As igrejas devem constantemente julgar suas normas de fé e conduta pelo Espírito. Uma igreja não deve depositar fé noutra igreja; nem obedecer ou seguir outra igreja. O Espírito e a Palavra inspirada são maiores do que as igrejas históricas.

3) O Espírito Santo permanecerá em qualquer igreja, somente à medida em que esta permanecer fiel a Cristo e à sua Palavra e observar o que o Espírito disser às igrejas.

Perguntas:

1. Como está o seu relacionamento com Deus? Será que as atividades do mundo tem sido sua prioridade?

2. O que significa andar segundo o mundo para você?

3. O que está faltando na Igreja para você?

line

Crianças cristãs de origem muçulmana aprendem mais sobre Jesus em abrigo

Após enfrentarem bullying por conta da nova fé da família, filhos de cristãos em Bangladesh são levados para abrigo infantil

Bristy, de 15 anos, foi acolhida em abrigo que funciona com doações de parceiros da Portas AbertasBristy, de 15 anos, foi acolhida em abrigo que funciona com doações de parceiros da Portas Abertas

Crianças de famílias cristãs de origem muçulmana em Bangladesh com frequência enfrentam bullying e rejeição não apenas de colegas, mas também de professores. Bristy, de 15 anos, disse: “Meus colegas de escola costumam zombar de nós, nos provocar. Eles até já cuspiram em mim. Eles não querem sentar comigo porque sou cristã. Os professores sempre nos maltratam. A vida na escola é difícil. Eu estava muito frustrada, triste todos os dias”.

Com frequência, essas crianças sabem pouco sobre a fé, já que os pais, na maioria, também são recém-convertidos, e as pequenas igrejas domésticas não têm recursos para fazer uma escola bíblica. Bristy disse: “Eu não sei muito sobre Jesus Cristo ou sobre a fé cristã. Eu apenas sei que meus pais são cristãos. É por causa disso que as pessoas maltratam a mim e meus irmãos”.

Mas seu apoio e orações permitem que Bristy e seus irmãos permaneçam em um abrigo cristão, junto com outras crianças de origem muçulmana, onde estão protegidos da perseguição e são cuidados com amor. No abrigo em Bangladesh, as crianças recebem edução formal e aprendem mais sobre Jesus. Bristy disse: “Eu tenho uma vida maravilhosa agora. Todos os dias eu estudo, trabalho, brinco, vou à escola, louvo, oro e como com muitos amigos. Sou muito grata por todos os parceiros que oram por nós”.

Pedidos de oração

  • Ore para que as crianças não fiquem traumatizadas por más experiências anteriores.
  • Peça que elas conheçam o plano de Deus para suas vidas e sociedade.
  • Que Deus proveja as necessidades das crianças – físicas e espirituais – e que elas cresçam fortes e alegres no Senhor.

Fonte: Portas Abertas

line

Texto (Alimento 1×3) – Pr. Paulo Pereira / Revisão: Mônica Pinheiro / Pesquisa e edição: Orlando Neto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s