Boletim #131 – 16/out/22

line

Agenda de Outubro/Novembro de 2022

  • 16/out – DOM: 19h ENCERRAMENTO TABERNÁCULOS
  • 17/out – SEG: 19h45 Aula de canto
  • 18/out – TER:
  • 19/out – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 20/out – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 21/out – SEX:
  • 22/out – SAB: 9h Aula Psicanálise
  • 23/out – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto Rede de Jovens
  • 24/out – SEG: 19h45Aula de canto
  • 25/out – TER:
  • 26/out – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 27/out – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 28/out – SEX:
  • 29/out – SAB:
  • 30/out – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto de Louvor
  • 31/out – SEG: 19h45 Aula de canto / Dia da Reforma Protestante
  • 01/nov – TER:
  • 02/nov – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 03/nov – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 04/nov – SEX:
  • 05/nov – SÁB: 
  • 06/nov – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto Rede Homens
  • 07/nov – SEG:  19h45 Aula de canto
  • 08/nov – TER: 
  • 09/nov – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 10/nov – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 11/nov – SEX: 
  • 12/nov – SÁB: 20h Culto Go
  • 13/nov – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto Rede Mulheres
  • 14/nov – SEG: 19h45 Aula de canto
  • 15/nov – TER: 9h Convívio Go!
  • 16/nov – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 17/nov – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 18/nov – SEX:   
  • 19/nov – SÁB:
  • 20/nov – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto da Família
  • 21/nov – SEG: 19h45 Aula de canto
  • 22/nov – TER:   
  • 23/nov – QUA: 20h Culto de quarta-feira
  • 24/nov – QUI: 19h45 Ensaio Ministério de Louvor
  • 25/nov – SEX:
  • 26/nov – SÁB: 9h Aula Psicanálise
  • 27/nov – DOM: 9h Programa de Qualidade de Vida / 19h Culto Rede de Jovens
  • 28/nov – SEG: 19h45 Aula de canto
  • 29/nov – TER:
  • 30/nov – QUA: 20h Culto de quarta-feira

Para ver a agenda completa do semestre clique aqui.

line

Alimento 1×3

O sermão da montanha

Neste alimento, estudaremos a bíblia de forma textual; estamos iniciando a construção de discípulos dentro da Missão 1×3 – Gostaria de receber de cada discípulo, no privado do WhatsApp, a frase “eu sou 1/3”.

O sermão da montanha (continuação)

As beatitudes

Mt.5.7 bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

Os misericordiosos são cheios de compaixão e dó para com os que sofrem por causa do pecado ou de aflições. Os misericordiosos desejam minorar os sofrimentos, conduzindo os sofredores à graça de Deus por meio de Jesus Cristo (Lc 10.30-37; Hb 2.17). Sendo misericordiosos para com os outros, eles também alcançarão a misericórdia.

Em Mateus capítulo 18, temos uma parábola de Jesus que fala sobre um servo que não perdoou um outro servo, mesmo após ter sido perdoado. Jesus, nesta parábola, ensina que o perdão divino, embora seja concedido graciosamente ao pecador arrependido, é também ao mesmo tempo, condicional, de conformidade com a disposição do indivíduo, de perdoar ao seu próximo. Por isso, uma pessoa pode ficar sem perdão divino por ter um coração cheio de amargura, que não perdoa ao próximo.

Nos textos (Mt. 6.14,15; Hb 12.15; Tg 3.14; Ef 4.31,32), vemos que amargura, ressentimento e animosidade contra o próximo são totalmente incompatíveis com a verdadeira vida cristã, e que devem ser banidos da vida do crente.

É importante valorizar e entender a grandiosidade do perdão. Pois quando recebemos o perdão e damos a ele o valor devido, é esse perdão que nos libera das consequências do pecado e nos dá a salvação eterna.

O perdão que recebemos precisa promover gratidão, cura, paz e uma alegria infinita, a qual nos levará a um estado de paz e um coração livre das raízes de amarguras, pois estas nos impedem de perdoar no mesmo nível do perdão que recebemos.

Ser santo é estar separado do pecado e consagrado a Deus. É ficar perto de Deus, ser semelhante a Ele e, de todo o coração, buscar a sua presença, a sua justiça e a sua comunhão. Acima de todas as coisas, a santidade é a prioridade de Deus para os seus seguidores (Ef 4.21-24).

• A santidade foi o propósito de Deus para o seu povo quando Ele planejou sua salvação através de Cristo.

• A santidade foi o propósito de Cristo para seu povo, quando Ele veio à esta terra (Mt 1.21).

• A santidade foi o propósito de Cristo para seu o povo, quando Ele se entregou por todos na cruz (Ef 5.25-27).

• A santidade é o propósito de Deus, ao fazer de nós novas criaturas, nos concedendo o Espírito Santo (Rm 8.2-15; Gl 5.16-25, Ef 2.10).

• Sem santidade, ninguém poderá ser útil a Deus (2 Tm 2.20,21).

• Sem santidade, ninguém terá intimidade nem comunhão com Deus (Sl 15.1,2).

• Sem santidade, ninguém verá o Senhor.

“A Raiz de amargura” refere-se a um espírito e atitude caracterizados por animosidade e ressentimento intensos. Aqui, talvez se refira a ressentimento do crente contra a disciplina de Deus, ao invés de submissão humilde à sua vontade para a nossa vida.

A amargura pode ter como objeto, pessoas da igreja. Isso prejudica a pessoa que está assim amargurada, deixando-a sem condições de entrar na presença de Deus em oração.

A amargura entre um grupo de crentes pode alastrar-se e corromper a muitos, destruindo a “santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”.

Pessoas amarguradas ficam desprovidas da sensibilidade do Espírito. Por essa razão, destilam como uma serpente que sai picando todos os que chegam perto. Mas como resolver isso sem causar danos?

Buscando um líder sábio, que poderá levar a pessoa ao confronto com quem causou o dano, se isso for possível; e se não for, levar a pessoa ferida a reconhecer que precisa perdoar e promover orações e intercessão juntos até alcançar a cura. Assim, quem dissemina a raiz de amargura alcançará a cura.

Perguntas:

  1. Você tem dificuldade para perdoar? E você percebe o mal que já fez a outras pessoas?
  2. Você se aceita e consegue se perdoar? Você carrega alguma culpa? (Tiago 5. 16)
  3. Você se acha uma pessoa chata e amarga, que vive cobrando coisas dos outros?

line

Cristã presa por organizar igreja doméstica na China

“Enquanto todos dormiam, eu orava”, conta Xiao Ai sobre os dias na prisão

A detenção se tornou uma oportunidade de intensificar as orações (foto representativa)A detenção se tornou uma oportunidade de intensificar as orações (foto representativa)

A proximidade do 20º Congresso do Partido Comunista na China aumenta a apreensão pelo destino dos cristãos chineses.  As decisões do Congresso de 2018 foram o início de grandes mudanças, com aumento da fiscalização sobre atividades religiosas não reconhecidas pelo governo, como o cristianismo. O atual líder chinês, Xi Jinping, acredita que os cristãos têm grande influência ocidental e estrangeira, por isso considera a religião uma ameaça.

Em 2022, o congresso começará amanhã, 16 de outubro, e será um momento de escolhas importantes para o governo chinês que impactam diretamente os cristãos. Igrejas são fechadas e até na internet as restrições são aplicadas pelo governo. A cristã Xiao Ai (pseudônimo), por exemplo, foi presa durante 10 dias por organizar uma igreja doméstica. Ela é uma entre muitas cristãs que não apenas viu, mas vive a pressão das restrições religiosas chinesas.

Presa por organizar uma igreja

Xiao tem quase 40 anos e quando viu o guarda entrando em sua casa não hesitou em afirmar que ela era responsável pela reunião: “Eu sou a dona desta casa e a responsável pelo culto. Minha mãe está doente, por isso convido meus amigos para que venham aqui e orem por ela. Sou a única responsável”.

Xiao já esperava que esse dia chegasse. No contexto de perseguição na China, era apenas uma questão de tempo até que o grupo caseiro fosse descoberto. O mesmo já havia acontecido em outras igrejas domésticas. Apesar dos riscos, a igreja tinha feito um cronograma de cultos, para evitar que todos fossem presos de uma única vez e fizeram o acordo de que apenas o líder se responsabilizaria e enfrentaria a consequência; no caso, apenas Xiao. O aumento da pressão desafiou os cristãos chineses, mas também permitiu que o Senhor concedesse sabedoria e criatividade às igrejas para sobreviverem.

Encontro com Deus na prisão

Mesmo no centro de detenção, Xiao viu o agir de Deus. Olhando para a cela, Xiao não via uma limitação, mas apenas um espaço diferente onde teria que praticar a fé em Jesus e onde poderia compartilhar o evangelho. Na prisão, eles precisavam executar tarefas durante a noite. Xiao viu nisso uma oportunidade para orar. Enquanto todos dormiam, ela trabalhava orando ao Senhor e sentia o vigor e cuidado dele nesses momentos.

“Acredito que o Senhor tinha dois grandes objetivos para mim na prisão. Primeiro, que eu evangelizasse meus colegas de prisão. Eles precisavam ouvir as boas novas. Mesmo que eles não creiam, devo fazer minha parte e testemunhar o amor de Deus. Em segundo lugar, eu estava tão atarefada no ministério que não parava para me aproximar com profundidade de Deus. Ali estávamos apenas eu e ele”, disse Xiao.

Pedidos de oração

  • Ore pela vida e ministério da cristã Xiao e pela igreja que ela lidera.
  • Rogue ao Senhor que conduza as decisões no Congresso do Partido Comunista na China e os próximos governantes a serem escolhidos.
  • Interceda pelos cristãos perseguidos na China para que estejam fortalecidos em Jesus.

Fonte: Portas Abertas

line

Para baixar o Programa de Qualidade de Vida dos domingos passados, clique aqui.

Texto (Alimento 1x3) - Pr. Paulo Pereira / Revisão: Mônica Pinheiro / Pesquisa e edição: Orlando Neto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s