Informativo Amai-vos #102

line

Alimento 1×3

Dois tipos de filhos

A parábola dos dois filhos

Mas que vos parece? Um homem tinha dois filhos e, dirigindo-se ao primeiro, disse: Filho, vai trabalhar hoje na minha vinha. Ele, porém, respondendo, disse: Não quero. Mas, depois, arrependendo-se, foi. E, dirigindo-se ao segundo, falou-lhe de igual modo; e, respondendo ele, disse: Eu vou, senhor; e não foi. Qual dos dois fez a vontade do pai? Disseram-lhe eles: O primeiro. Disse-lhes Jesus: Em verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no Reino de Deus. Porque João veio a vós no caminho de justiça, e não o crestes, mas os publicanos e as meretrizes o creram; vós, porém, vendo isso, nem depois vos arrependestes para o crer. Mateus 21, 28 ao 32

Eis uma parábola curta e sucinta, que nos desafia a garantir que nossas palavras e intenções combinem com as nossas ações. Muitas vezes em nossas vidas como cristãos, usamos todas as palavras certas em público, mas não seguimos essas ações correspondentes em particular.

A fidelidade e o caráter são verdadeiramente refletidos através das atitudes, e não nas palavras. É fácil ter uma boa retórica, mas é difícil reproduzir nas atitudes, pois palavras não requerem sacrifício. As atitudes poderão produzir sacrifícios em silêncio, que agradarão a Deus e serão recebidas por Ele, como adoração.

A vida de um cristão não está representada apenas em nossas palavras, em nossas mentes, em nossos corações, ou em nossas ações. Reside em juntar todas essas partes com unidade para aprender, obedecer e ensinar aos outros sobre Jesus. Mas lembrem-se: atitudes ensinam mais do que palavras (“palavras sugerem ensinamentos, mas atitudes convencem”).

Se suas intenções internas e suas ações externas não estão se alinhando, não se esconda atrás de frases como “ninguém é perfeito”, ou “eu não sou perfeito, apenas perdoado”, ou ainda a mais usada de todas elas “só Deus pode me julgar!”. Em vez disso, arrependa-se do seu orgulho, clame por graça e misericórdia para ser transformado, e permita-se ser discipulado para que o seu interior e também o exterior possam glorificar a Deus.

Obs.: Quando alguém se fere, na verdade é o orgulho que fica ferido, pois os mortos não sentem nada, uma vez que já crucificaram com JESUS toda a sua natureza caída. Mas se você continua se ferindo com facilidade, a natureza do pecado continua prevalecendo sobre a sua vida.
Existem muitos filhos como o segundo citado na parábola, que agradam a Deus somente com palavras. precisamos lembrar de um detalhe – Deus não precisa de nenhum de nós. Mas se ELE nos pede algo, tudo o que ELE espera é que sejamos obedientes.

Perguntas:

  1. Você é bom em usar as palavras?
  2. Você cumpre o que promete, ou vive se justificando?
  3. O que você diz de si mesmo? Cuidado… Deus sabe quem você é!

Note bem:

Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração. 1Sm.16. 7

Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o SENHOR sonda os corações. Pv.21.2

line

Muçulmana tenta converter cristãos, mas tem um encontro com Jesus

Conheça a história de Latifa e de como a perseguição afetou a vida dela

Latifa buscava ser perfeita para merecer o favor de Alá, mas teve um encontro com a graça salvadora de JesusLatifa buscava ser perfeita para merecer o favor de Alá, mas teve um encontro com a graça salvadora de Jesus

Quando uma pessoa deseja agradar alguém, ela faz todo o possível para conquistar a afeição do outro indivíduo. Latifa (pseudônimo) aprendeu a agir dessa forma para ser amada por Alá, no Norte da África. Ela era de uma família em que o pai criticava a fé islâmica e agia com rispidez pela filha seguir todos os preceitos do islamismo.Latifa estudava a fundo a religião para persuadir o pai. Porém, acabou cheia de questionamentos e deixou de crer no islã. Nessa época, ela conheceu um rapaz de uma família cristã. Então voltou a se instruir para convencer o amigo e a mãe dele que eles estavam errados e eram infiéis.

A cristã testemunha: “Eles eram diferentes, se eu dissesse algo ofensivo, eles não reagiam. Eu costumava descrever Jesus como fraco porque aceitou ser crucificado. Eles simplesmente respondiam que o poder dele é aperfeiçoado na fraqueza. Como resultado, eu costumava ir para casa e ler minha Bíblia, então ligava para a mãe dele mesmo no meio da noite e tinha uma conversa sobre isso. Eu não conseguia ficar longe da minha Bíblia”, conta.

Um encontro com Jesus e com a perseguição

Após ir a um culto de Páscoa, Latifa se entregou a Jesus. Nesse momento, as perseguições da família aumentaram e ela foi expulsa de casa. A cristã foi acolhida por uma irmã na fé e se reconciliou com os familiares. Ela se casou com o amigo cristão e foi viver na mesma região dos parentes maternos, que eram muçulmanos radicais.

O resultado foi pressão e violência, tanto para o casal como para a filha deles. A Portas Abertas soube do caso da família de Latifa e passou a ajudá-la nas horas mais difíceis. “A Portas Abertas também me apoiou quando meu marido precisou cuidar de mim durante o período de quimioterapia, porque não tínhamos uma renda. Vocês me ajudaram a pagar meu aluguel e fizeram questão que eu fosse visitada porque não podia ir à igreja”, reconhece.  

Fonte: Portas Abertas

line

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Texto (Alimento 1x3) - Pr. Paulo Pereira / Revisão: Mônica Pinheiro / Pesquisa e edição: Orlando Neto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s