Arrependei-vos (parte 03)

“Os frutos do arrependimento”

E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem. E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus? Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência, longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento? Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus, o qual recompensará cada um segundo as suas obras, a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procura glória, e honra, e incorrupção; mas indignação e ira aos que são contenciosos e desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade; tribulação e angústia sobre toda alma do homem que faz o mal, primeiramente do judeu e também do grego; glória, porém, e honra e paz a qualquer que faz o bem, primeiramente ao judeu e também ao grego; porque, para com Deus, não há acepção de pessoas. ― Romanos 2. 2―11.

Quem tem uma vida de arrependimento procura direcionar a glória sempre para Deus. Quem direciona a glória sempre para Deus atrai para si muita unção. Quem tem muita unção atrai para Deus uma multidão, pois tudo que se faz na igreja se faz para glória de Deus.

Quando uma pessoa se converte ela muda de direção, pois a palavra “converter” significa mudar de direção. Quando vivíamos no mundo, vivíamos fazendo coisas que direcionavam sempre para nos mesmos:

Estudávamos para crescer e ganhar dinheiro e para nos tornarmos importantes. Trabalhávamos para ganhar e gastar naquilo que seria prazeroso para nós. Tudo que fazíamos era direcionado para nós, quando nos convertemos, passamos a viver uma vida de arrependimento e vida de arrependimento é uma vida totalmente voltada para Deus. Passamos a fazer parte de um corpo chamado IGREJA e trabalhamos neste corpo.

Nossos propósitos agora devem ser voltados para este corpo, para fazê-lo crescer em unidade todo nosso trabalho deve ser voltado para este corpo.

Nós da Comunidade Amai-vos cremos que só existe uma Igreja na terra, mas cremos também que assim como a nação de Israel estava dividida em tribos, nós, como corpo de Cristo, estamos multiplicados em congregações que precisam ter uma boa comunhão. Precisamos trabalhar também, é claro, em prol de nossa congregação, pois é assim que todos fazem em suas congregações: trabalham juntos de seus pastores para que suas congregações se desenvolvam saudáveis, e, assim, todo o corpo de Cristo em toda terra vai crescendo em unidade.

Retenhamos firme a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu. E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia. ― Hebreus 10. 23―25.

por Pastor Paulo Pereira – prpaulobp@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s