Arrependei-vos (parte 02)

Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento. ― Mateus 3:8.

E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. ― Mateus 3:11.

O profeta João deixa bem claro que quem se converte e se arrepende apresenta frutos de arrependimento que são: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (Gálatas 5:22).

Não existe arrependimento sem  mudança de mente:

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. ― Romanos 12:2

É necessário gerar em nós mesmo o entendimento de que quando nos convertemos de verdade não somos mais donos de nossa própria vida! Agora nossa vida pertence à outra pessoa, é como num casamento; agora teremos que nos moldar à vontade do outro, pois nos sujeitar por amor a quem entregamos nossa vida, entregar nossa felicidade nas mãos da outra pessoa por amor (e o amor lança fora todo medo).

Quando entregamos nossa vida para Jesus, fazemos uma aliança de amor com Ele e confiamos a Ele nossa felicidade, nossos direitos, nossa vida, enfim, tudo! Não podemos ficar no controle, pois nosso trabalho agora é confiar e saber que é Ele que governa, ainda que contrariando completamente nossa vontade muitas vezes. À partir de agora até nossa vontade pertence a Ele, porque senão mesmo quando orarmos, expulsarmos demônios e outras coisas, nada vai acontecer, pois ainda continuamos no controle.

Existem pessoas que vêm para a igreja e continuam com os mesmos comportamentos: não se submetem a ninguém, são manipuladores, montam dentro da igreja seu próprio grupinho, esquecem que a igreja é um corpo. Agora mesmo, se uma pessoa desta ler isso, a primeira palavra que ela vai dizer é “eu não faço isso, quem faz isso é o irmão fulano!”. Uma pessoa que tem fruto do Espírito sempre irá meditar na exortação e declara: “Senhor se isso for para mim,  trata de mim, pois quero que seja feita sua vontade e não  a minha”, e isto sim é ter o fruto do Espírito.

por Pastor Paulo Pereira – prpaulobp@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s