Informativo Amai-vos #94

Observações importantes ao comparecimento ao templo durante a ainda presente pandemia de COVID21:

  • Ao entrar no templo higienize suas mãos com álcool 70%;
  • É obrigatório o uso de máscara de proteção durante todo o culto;
  • Não desloque as cadeiras dos lugares pré-estabelecidos;
  • Não abrace ou cumprimente o seu irmão com contato físico;
  • Não transite ou utilize os banheiros a não ser que seja realmente necessário;
  • Janelas e portas deverão ser mantidas abertas durante toda a celebração;
  • Não será excedido o limite máximo de ocupação de irmãos previamente estabelecido;
  • Aconselhamos aos maiores de 60 anos, menores de 12 anos e portadores de doenças crônicas a permanecerem em casa e priorizar o culto online;
  • Não haverá cantina;
  • Não haverá boletim de papel, somente na versão digital;
  • Ofertas serão entregues na saída do culto.

line

Alimento 1×3

Valorize aquilo que tem valor de verdade

Sorte no amor: homem encontra cinco pérolas em ostra durante jantar  romântico com a namorada na Itália - Notícias - R7 Internacional

Observe as parábolas do tesouro escondido, da pérola e da rede em Mateus 13:

O tesouro escondido

44. O Reino dos céus assemelha-se a um tesouro escondido no campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o novamente. Então, transbordando de alegria, vai, vende tudo o que tem, e compra aquele terreno.

A pérola de grande valor

45. Da mesma forma, o Reino dos céus é como um negociante que procura pérolas preciosas. 46. E, assim que encontrou uma pérola valiosíssima, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou.

Os bons e os maus peixes

47. O Reino dos céus é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. 48. E, quando está repleta, os pescadores a puxam para a praia. Então se assentam e juntam os bons em cestos, mas jogam fora os ruins. 49. Assim também ocorrerá no final desta era. Chegarão os anjos e irão separar os maus dentre os justos. 50. E lançarão os maus na fornalha ardente; e ali haverá grande lamento e ranger de dentes”.

Nessas parábolas, Jesus nos desafia a lembrar quão valioso é o Reino de Deus para nós.

Nós lemos sobre como dois homens desistiram de bens incrivelmente valiosos para ganhar algo que eles consideravam de valor ainda maior. Quando pensamos sobre as coisas das quais desistimos para estar no Reino de Deus, devemos também nos lembrar e nos alegrar, enquanto ganhamos mais em troca!

Também devemos constantemente avaliar nossos corações, para ver se existem quaisquer posses, sonhos, relacionamentos, etc. nos quais estamos nos segurando, porque acreditamos que eles são mais valiosos do que aquilo Deus tem para nós em Seu Reino.

As parábolas do Tesouro e da Pérola, ensinam duas grandes verdades:

1. O reino dos céus é um tesouro de valor incalculável, que deve ser buscado acima de tudo.

2. É obtido quando renunciamos a tudo que nos impede de ser parte dele.

Vender tudo, significa que de todo nosso coração devemos abdicar de todos os demais interesses, por um único interesse supremo, que é Cristo (Rm 12.1).

A parábola da rede revela, mais uma vez, a verdade que Cristo tanto enfatizou, que nem todos que estão no reino, nessa presente fase visível aqui na terra, são verdadeiramente filhos de Deus.

As igrejas locais e denominações cristãs nem sempre são sinônimos do genuíno povo de Deus, que consiste em todos os que são salvos pela graça de Deus, mediante a fé, e que vivem em santidade e justiça (Gl 5.19-21; Lc 13.21).

Na parábola da rede, que trata da volta de Cristo para julgar o mundo depois da tribulação, a ceifa dos ímpios e a dos justos está na mesma ordem mencionada na parábola do joio e do trigo.  Os ímpios serão ceifados primeiro, e os justos, em segundo lugar (Ap 19.11;20.4).

Tal sequência mostra, claramente, que a separação dos ímpios dentre os justos terá lugar no fim da tribulação (Ap. 19.11), e não no arrebatamento da igreja, ocasião em que o povo peculiar do Senhor é retirado do mundo (1 Ts 4.13-18).

Nessa parábola, Cristo volta a ressaltar o fato de que dentre o povo de Deus, há muitos que não são verdadeiramente leais a Ele e à sua Palavra. Os maus estão entre os justos.

Perguntas:

1. Você tem noção do que significa a salvação da sua alma?

2. O que significa para você fazer parte do reino de Deus?

3. Se JESUS voltasse hoje, você seria encontrado na posição de salvo?

line

Quais países já ocuparam o 1º lugar na Lista Mundial da Perseguição

Coreia do Norte se mantém no topo da lista desde 2002

A Lista Mundial da Perseguição 2022 será lançada no dia 19 de janeiroA Lista Mundial da Perseguição 2022 será lançada no dia 19 de janeiro

Desde 1992, a Portas Abertas coleta dados e informações sobre a Igreja Perseguida. Em 1993, foi publicada a primeira Lista Mundial da Perseguição (LMP). Qualquer hostilidade recebida por causa da fé em Jesus, seja ela por meio de palavras, atitudes ou ações é considerada perseguição. Atualmente, mais de 340 milhões de cristãos são perseguidos no mundo.

O primeiro país que ocupou a primeira posição como a nação que mais persegue os seguidores de Jesus foi a Arábia Saudita, na LMP 1993. O país ficou sete vezes no topo da lista que mede a perseguição aos cristãos. Em 1993, o Afeganistão estava em 2º lugar e nunca saiu da LMP desde a primeira edição. Em duas edições da LMP, a Somália também ocupou a primeira posição. Outro país que sempre esteve presente no ranking é a Coreia do Norte, que ficou em 6º lugar na primeira lista publicada, mas desde 2002 é a nação mais perigosa para os cristãos viverem. 

Qualquer cristão em qualquer lugar da Coreia do Norte é extremamente vulnerável à perseguição. Os norte-coreanos são obrigados a adorar e obedecer cegamente às ordens da família Kim, que lidera o país. O controle das autoridades no país vai além das fronteiras. Agentes secretos na China têm a tarefa de encontrar e deportar cristãos norte-coreanos que fugiram do país.   

Na Coreia do Norte, todos ficam sob o controle extremo do governo, até mesmo o emprego é definido pelas autoridades do país. E qualquer pessoa que tenha ligação cristã na árvore genealógica é impedida de ter promoções de cargo. É estimado que cerca de 30% dos cristãos presos em campos de trabalho forçado pela fé são mulheres. É comum elas passarem por violência sexual e estupro durante interrogatório, o mesmo pode acontecer enquanto estão na prisão. Mesmo fora da prisão, o abuso sexual é normalizado.  

Fonte: Portas Abertas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s